mãos segurando o planeta terra
Sustentabilidade

Como prever o ROI do seu projeto de sustentabilidade hídrica

Adotar práticas sustentáveis no mundo corporativo possibilita um maior preparo para situações de crise, aumentando assim sua resiliência organizacional. Entretanto, a prática não é tão simples assim, e é mais do que necessário comprovar o – Retorno sobre Investimento – ROI do seu projeto de sustentabilidade hídrica para que este possa ser implementado.

Agora que você já conhece quais são os principais desafios para um bom programa de captação de água, é hora de apresentar seus projetos aos gestores da sua empresa. Cabe lembrar que convencê-los a decidirem pelo investimento de recursos (financeiros e humanos) em projetos, apenas pelo seu “apelo de sustentabilidade”, é cada vez mais difícil.

Para obter apoio na implantação de projetos sustentáveis é imprescindível a apresentação de demonstrativos de resultados (financeiros, estratégicos, etc.), a fim de engajar a alta direção da corporação a decidir pelo investimento nas importantes melhorias que você defende implantar.

Dessa forma, demonstrar o ROI do seu projeto de sustentabilidade hídrica, incorporando variáveis de sustentabilidade nas decisões financeiras e tomada de decisão, contribui para o avanço da incorporação formal e explícita na avaliação financeira dos projetos. Isso acontecerá por meio da discussão de como os aspectos associados à sustentabilidade podem impactar fluxos de caixa projetados e taxas de desconto.

O que considerar no ROI do seu projeto de sustentabilidade hídrica?

mão apontando para gráfico na tela no tablet que está escrito ROI

Tão importante quanto prever informações qualitativas sobre as iniciativas a serem realizadas, é comprovar que investir em ações mais sustentáveis contribui positivamente para o desempenho econômico e imagem da sua empresa.

Este é um elemento essencial para a construção deste novo paradigma, no qual se valoriza mais os investimentos em sustentabilidade, e que leva em conta a governança corporativa, o meio ambiente, os direitos humanos, as práticas trabalhistas e o envolvimento com o desenvolvimento da comunidade como um todo.

Além disso, é preciso manter práticas de compliance nas suas operações: comportamento ético e transparente que esteja em conformidade com as leis aplicáveis, e seja condizente com as normas internacionais de comportamento, tal qual apresentado nas premissas da ISO 26000.

Como boa prática, ao realizar análises de risco e retorno para estes projetos, você pode:

  • Projetar cenários (sem o investimento e com o investimento);
  • Utilizar um modelo de análise financeira estática, como impactos do projeto sobre o Demonstrativo de Resultado (DRE);
  • Ou utilizar um modelo de análise financeira dinâmica, estimando o valor econômico do projeto por meio do método do Fluxo de Caixa Descontado (FCD);
  • Estimar o custo evitado pelo projeto;
  • Estimar o Valor Presente Líquido (VPL) do projeto;
  • Apresentar o Retorno do projeto através de cálculos de: Taxa Interna de Retorno (TIR), Payback (tempo de retorno do investimento inicial) e Return Over Investment (ROI), que mede o retorno para cada real investido.

A mensuração do retorno financeiro de projetos de sustentabilidade hídrica é muito importante para auxiliar o processo de tomada de decisão, evidenciando que as iniciativas de sustentabilidade vão muito além do plano ético, trazendo também ganhos tangíveis financeiros e intangíveis, como melhor reputação, gerando diferencial competitivo.

Que tal conquistar a certificação de sustentabilidade hídrica para sua empresa? Faça nosso teste e tenha uma boa reputação com seus clientes.

certificacao-em-sustentabilidade-hidrica

Benyamin Fard Benyamin Fard
CEO da Biovita.
Iraniano radicado no Brasil, é empreendedor serial e representante do Stanford Research Institute no Brasil. Graduado em Engenharia Elétrica, com MBA Internacional em Gestão Ambiental (UFPR) e Mestrando em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC).

Acredita que a resiliência organizacional é resultado da inovação sustentável, razão que o faz entusiasta por estes temas em todas as suas formas, e em especial quando lideradas por empreendedores através de suas startups.

É músico autodidata apaixonado por rock progressivo, ávido pesquisador de temas ligados à filosofia, história e quântica. É também esposo e pai de dois filhos.